• Galeria Calixto 36

36 perguntas com Isabela Quintes

Conheça Isabela, a artista brasileira que mora na Espanha e encontra uma conexão com o Brasil em seu trabalho como ilustradora botânica. São 36 perguntas sobre ela, seu trabalho e sua visão do mundo para conhecer melhor a pessoa por trás das delicadas, porém impactantes pinturas de plantas.



Sobre o trabalho artístico


1.

Com qual nome você assina suas obras?

Isabela Quintes.


2.

Este é um nome artístico?

Não.


3.

Se sim, de onde surgiu este nome?

-


4.

O que te inspira?

A natureza, a biologia e a curiosidade. O Brasil também é grande fonte de inspiração. Morar longe me fez perceber mais ainda como amo a diversidade botânica desse lugar, pintar me faz sentir conectada com minha terra natal.



5.

O que te move a fazer arte?

A arte em si. Ela tem esse poder quase sobrenatural de nos mover, nos ajudar nos momentos difíceis, nos fazer transitar entre a zona de conforto e o desconhecido.

6.

Qual a característica do seu trabalho que mais te agrada?

Ser completamente despretensioso. Eu não crio com um objetivo em concreto, não penso em criar algo super realista ou abstrato, crio o que dá vontade. Apesar de todos terem características em comum, não há um padrão.


7.

O que te bloqueia criativamente?

Seguir regras ou padrões.


8.

Em que situação você é mais criativo?

Quando posso criar intuitivamente e para mim.


9.

Qual foi seu primeiro contato com a arte?

Sou formada em Design de Moda e posso dizer que ali tive meu primeiro contato, mas fiquei no raso, não me aprofundei muito. Meu primeiro contato mais aprofundado foi depois que deixei o Brasil e senti a necessidade de preencher meu tempo (e o vazio que é viver longe) com alguma coisa, foi aí que comecei a descobrir a pintura realmente.


10.

O que você busca representar na sua arte?

A simplicidade e a beleza do mundo natural.


11.

Quando você se descobriu artista?

Não cresci em uma família artística e nunca tive contado com isso quando era pequena. Mas quando era adolescente fazia teatro e circo, eu me sentia realizada. Porém a vida adulta as vezes faz a gente seguir alguns padrões e rumos diferentes, e acabei deixando tudo de lado. Voltei a ter contato com arte quando me vi sozinha em outro país, num momento difícil e de total introspecção. Comecei a pintar para tentar preencher a mente com alguma coisa e pouco a pouco fui percebendo que podia fazer daquilo meu trabalho. Então acho que não me descobri como artista, fui nascendo como artista.


12.

O que o você de hoje diria para o você do momento dessa descoberta?

Continue a nadar :)


13.

Você é mais produtivo sozinho ou com companhia?

Sozinha.


14.

Como é sua rotina de trabalho?

Como qualquer trabalho tento ter uma rotina de horário, até porque não passo o tempo todo pintando, então é preciso ser organizada. Ser artista independente envolve ser tudo em uma só, além de criar a gente tem que falar com clientes, com as lojas, preparar os pedidos, cuidar da parte financeira, do marketing, pensar em novos projetos... muita coisa! Há períodos mais tranquilos e outros mais insanos!


15.

Qual sua ferramenta de trabalho favorita?

Não sei dizer uma, mas se você me der aquarelas, pincéis e papel eu serei feliz! :)




Sobre o artista


16.

Qual a sua ideia de felicidade?

Que ela não é uma constante, e tudo bem!


17.

Qual seu maior medo?

Pessoalmente existem vários, mas profissionalmente diria que é o de não conseguir agregar algo positivo com meu trabalho.


18.

Qual talento você mais gostaria de ter?

Acho que talento se constrói e se quisermos podemos ser talentosos em várias coisas. Mas digamos que eu poderia ser melhor nos esportes :P


19.

Qual a sua característica mais marcante?

Sou sincera 100% do tempo e muito direta também.


20.

Qual qualidade você mais admira em você?

A intuição!


21.

Qual gíria ou expressão não sai da sua boca?

Tá ligado, mano, meu... (São Paulo, né? Hahaha)


22.

O que considera sua maior conquista?

Ter encontrado o que me move de verdade, que é pintar. Mas acho que tenho muitas coisas para conquistar ainda!

23.

Qual o seu pertence mais estimado?

Não é um pertence tipo um objetivo, mas minha cachorra é a mais estimada da casa! :P


24.

Qual seu prazer culposo*? (*Guilty pleasure: Um prazer culposo é uma mania ou um hobbie de que gostamos apesar de acharmos que outras pessoas vão achar estranho ou bobo.)

Séries adolescentes que me fazem voltar para a minha adolescência, são maravilhosas, não vou negar :P


25.

Qual livro ou filme impactou positivamente sua vida?

Eu amo ler, tenho tantos livros que me marcaram, principalmente na área de Ciências Sociais que é algo que gosto muito. Sexismo cotidiano da Laura Bates é um que sempre indico para quem quiser entender mais sobre os machismos que sofremos e cometemos cada dia. E um que li recentemente e me impactou MUITO foi Se quiser mudar o mundo da Sabrina Fernandes.


26.

Qual superpoder você gostaria de ter?

Me teletransportar. Seria mais fácil para ver meus amigos e família no Brasil.


27.

Em que ocasião você mente?

Como comentei, eu sou muito sincera e direta, mas as vezes ocultar ou mentir para evitar a fadiga é a melhor solução...


28.

Qual é sua maior extravagância?

Eu adoro móveis e objetos de decoração que são criados por artistas e designers famosos (e que muitas vezes ficam só na admiração mesmo porque não posso comprar hahaha)


29.

Qual sua ambição?

Viajar para mais lugares do mundo, levar meus pais comigo para esses lugares. Poder continuar criando, passando adiante meu conhecimento, e fazendo a diferença positivamente na vida das pessoas.



Sobre os outros


30.

Que virtude você considera superestimada?

Ser extrovertido.


31.

Que pessoa viva você mais admira?

Pessoas: meu pai e minha mãe.


32.

Com qual artista morto você gostaria de bater um papo?

Realmente não sei, qualquer um que aparecesse eu adoraria bater um papo e fazer mil perguntas!


33.

Com qual artista vivo você gostaria de bater um papo?

Rita Von Hunty




Para finalizar


34.

Qual ensinamento você gostaria de passar para outros artistas?

Independente de ser uma trabalho comercial ou conceitual, é importante criar com alma e sinceridade!

35.

O que você aprendeu com outros artistas?

A pintar, literalmente! E que a arte é única quando feita com o coração.


36.

O que você quer deixar de legado?

Se eu puder ter feito a diferença na vida de uma pessoa, já serei feliz com esse legado.


Veja todas as obras de Isabela Quintes disponíveis na nossa loja online.

Posts recentes

Ver tudo