• Mari K Neves

Pintura em madeira

Atualizado: 17 de Mai de 2020



POR MARI K NEVES

Amo o visual da madeira como plano de fundo. Com texturas e variação de cor, a superfície vira parte da obra, além de ser fácil de pendurar na parede após o término da pintura por não tem necessidade de colocar a obra em uma moldura. 


A primeira vez que decidi pegar uma placa de madeira e transformar em quadro eu não tinha a menor ideia o que estava fazendo. Fui aprendendo técnicas e descobrindo materiais que me ajudaram a facilitar o processo e melhorar o resultado final. Nesse texto vou compartilhar um pouco do que aprendi com vocês.


Você vai precisar de:


  • madeira 

  • lixa 

  • lâmina de estilete (opcional) 

  • lápis e borracha 

  • cera para madeira (opcional) 

  • tinta da sua preferência 

  • verniz 

  • suporte para quadros e parafusos (opcional) 







1.  Antes de começar


O primeiro passo é lixar a madeira. Quanto mais lisa ela estiver, mais fácil vai ser desenhar e pintar. 


Se a madeira estiver irregular é melhor começar com uma lixa mais grossa (quanto menor o número da lixa, mais grossa ela é, uma número 80 está de bom tamanho) e depois passe para uma mais fina (180 ou 220). Se a madeira já estiver mais lisa pode ir direto para a lixa fina. Tente sempre lixar a superfície no sentido dos veios da madeira e as laterais com movimentos circulares. 


DICA: Coloque a lixa em volta de uma superfície lisa, como um pedaço de madeira, isso ajuda a lixar toda a superfície por igual. Se tiver uma lixadeira, melhor ainda!


DICA 2: Caso você esteja usando madeira compensada, não lixe muito, pois ela é feita de várias camadas finas de madeira e lixar demais pode acabar criando mais farpas.


Para uma superfície super lisa, você também pode usar uma lâmina de estilete, é só encostar a lâmina com um ângulo de 90 graus da superfície e passar no sentido dos veios. Isso vai tirar qualquer farpa que tenha sobrado.



2.  Rascunho


Caso você queria fazer um rascunho como base para seu desenho, ele tem que ser feito antes de tratar a madeira com qualquer produto. Depois de tratada, você não conseguirá riscar a madeira com lápis.


A madeira te permite fazer o rascunho com lápis e borracha, mas faça o risco bem leve, se não a borracha não vai ser suficiente para apagar linhas não desejadas e o resultado final ficará com linhas de lápis aparentes.


Outra alternativa, se a madeira não for muito grande, é fazer um decalque. Faça o rascunho no papel normalmente, cubra o verso do papel com grafite (se a madeira for clara) ou giz (se a madeira for escura). Posicione o rascunho de modo que o verso fique encostado na madeira e passe um lápis ou caneta novamente sobre o desenho, assim, onde você passar a caneta, o grafite ou giz do verso fixará na madeira.

3.  Preparando a madeira para receber tinta


Se a sua madeira for muito porosa, ela irá absorver a tinta e as linhas vão expandir, deixando sua obra com uma aparência borrada e mal acabada. Para isso não acontecer, passe uma camada de cera para madeira antes de começar a pintar. Você encontra essa cera facilmente em qualquer loja de tinta ou material de construção. Ela normalmente é usada em pisos e móveis de madeira.


Quanto mais leve a madeira, mais porosa ela é, mas para ter certeza se a tinta que você escolheu funciona na sua madeira, recomendo usar o verso ou um pedaço menor para fazer testes.


Se você quiser usar aquarela na sua madeira (sim, é possível!), não use a cera, pois a cera deixa a madeira impermeável. Escolha uma madeira clara e pouco porosa, recomendo a pau-marfim.

4.  Hora de pintar


Agora é só pintar. Eu normalmente uso caneta Posca, que é um marcador de tinta pigmentada à base de água. O que significa que ela tem secagem rápida e tem uma boa cobertura (dá para sobrepor cores sem aparecer a cor do fundo). Qualquer tinta acrílica te trará um resultado parecido. Uso caneta porque acho mais prático, mas se você têm intenção de fazer linha com variação de largura, é melhor usar pincel.


Para um resultado com transparência, ou seja, pintar sem cobrir a textura da madeira, indico o uso de aquarela. Você também pode combinar diferentes tipos de tinta, dependendo do resultado que deseja.

5.  Acabamento


Para proteger seu trabalho, finalize com uma camada de verniz. Eu uso verniz spray com acabamento fosco, um da Suvinil ou Coral custa em torno de R$23,00.


Se sua intenção for pendurar a peça na parede, prenda um suporte para quadros no verso. Os dois tipos mais comuns de suporte são o triângulo e o serrilhado. Eu não indico o triângulo, pois se ele não for preso perfeitamente alinhado e centralizado, o quadro vai ficar torto na parede.




Pintar em madeira pode ampliar muito seus horizontes, pois te permitirá personalizar móveis e objetos além de criar quadros.


Esse é o passo a passo que aprendi com meus estudos e testes, se você tem outras dicas e descobertas no mundo da pintura em madeira, compartilha com a gente nos comentários.



Mari K Neves é designer gráfico e ilustradora.  Entre desenhos arquitetônicos, estudos botânicos, a fluidez  do lettering, a delicadeza da aquarela, materializando ideias em papéis,  paredes e madeiras, a artista busca a todo momento se permitir  transitar por diversos estilos e desconstruir as barreiras que a  limitam.


Conheça mais do trabalho de Mari aqui e veja suas obras disponíveis para compra aqui. 

12 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Panning

GC36

SOBRE | ARTISTAS | BLOG36 | PARTICIPE

POLÍTICA DE TROCA E REEMBOLSO

POLÍTICAS DE PRIVACIDADE E TERMOS DE USO

FALE CONOSCO

galeriacalixto36@gmail.com

Acompanhe nossas novidades

e bastidores nas redes sociais

Cadastre-se para receber nossas notícias :)

  • Black Instagram Icon
  • Black Facebook Icon

Praça Benedito Calixto, 36 - Pinheiros, SP
CNPJ 34.708.280/0001-09